Prevenção de incêndio

Prevenção de incêndio

domingo, 9 de outubro de 2011

Dispara a procura por curso de brigada de incêndio em Campo Grande/MS


          Desde a última segunda-feira (3) até ontem o Corpo de Bombeiros recebeu 25 solicitações para ministrar treinamento sobre como proceder em casos de incêndio em imóveis de Campo Grande. Até a data do incidente ocorrido no domingo (2) no edifício Leonardo Da Vinci, na rua Amazonas, o máximo de pedidos que os militares recebiam eram dois por mês. Para fazer a capacitação, os interessados pagam taxa de R$ 150 e recebem instruções por meio de apostilas, sistema audiovisual e por fim colocam em prática o que aprenderam.
          "Esse trabalho já era oferecido a muito tempo, mas nunca houve tanta procura como agora. Infelizmente, depois de uma tragédia", enfatizou o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Joilson De Paula. O militar da reserva e síndico do Edifício Renoir, Élvio Carlos Dutra, foi o primeiro a solicitar o treinamento. Ele explicou que todos os anos oferece esse serviço aos funcionários e condôminos, mas a adesão sempre foi baixa por parte dos moradores. Desta vez, ele pretende fazer diferente e está organizando o treinamento extensivo a síndicos, funcionários e moradores de prédios vizinhos construídos nos mesmo moldes do Renoir.
          "Todos os anos oferecemos o treinamento para os funcionários e zeladores, mas também convidamos os moradores. Porém, nem todos podem comparecer no horário até mesmo por questão de trabalho. Desta vez, o nosso foco principal será os moradores. Muitas pessoas que moram em prédios, até mesmo que residem aqui, não sabem para que serve a porta corta-fogo. Alguns acham até que ela existe para aumentar a circulação do ar, ventilar mais e na verdade ela é uma importante ferramenta num momento de incêndio", salientou Élvio Dutra.
          O Edifício Renoir foi entregue em setembro de 2005, possuí uma torres, com 29 andares, sendo dois apartamentos por andar. "Além das famílias que residem aqui, que são cerca de 254 pessoas, também existem os prestadores de serviço e isso aumenta o número de pessoas circulando pelo prédio diariamente. Por conta disso é que me preocupo tanto com segurança. Todos os anos solicito a manutenção dos extintores e se precisarem ser trocados, eu troco. Muitas pessoas pensam que a fatalidade pode acontecer no vizinho, mas se esquecem que são vizinhos de alguém", salientou.
          O Corpo de Bombeiros está preparando, para o início do mês de novembro, um grande evento onde haverá palestra e treinamento prático para condôminos, síndicos, zeladores e funcionários de edifícios situados em Campo Grande. O treinamentos será focado em situações de incêndio.
 Alternativa
          Em Campo Grande, o trabalho também é oferecido pela Setra Engenharia e Treinamentos, que chega a realizar três cursos por mês, principalmente em estabelecimentos comerciais, indústrias e empresas prestadoras de serviços. Elaine Deboni, representante da Setra, afirma que o custo do treinamento "depende do nível de treinamento". Segundo ela, a NBR 14276/2006 estabelece três níveis de treinamentos para brigada: o básico, com carga horária de 8h de treinamento, entre teoria e prática; o intermediário, com duração 20 a 50 horas, dependendo da complexidade do estabelecimento e o Avançado, com carga horária superior a 60h.
          "Se o treinamento for apenas para atender a casos de combate a princípio de incêndio, o treinamento poderá ter carga horária menor", diz Elaine. A capacitação incluiu conhecimentos teóricos e práticos, tanto de primeiros socorros como de combate a princípio de incêndio. "É importante que os participantes conheçam os equipamentos de combate a incêndio que o estabelecimento possui e que os mesmos aprendam como utilizá-los em caso de princípio de incêndio", afirma.
Fonte: Correio Do Estado – 09/10/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário